BEDA #22 : Opinião | The Kite Runner: Graphic Novel de Khaled Hosseini


(Lido em inglês) 
Autor(a): Khaled Hosseini 
Ilustradores: Fabio Celoni e Mirka Andolfo
Editora: Bloomsbury 

Há livros que nos marcam para a vida e por mais dura que seja a sua história gostamos sempre de reler. E O Menino de Cabul de Khaled Hosseini é um desses livros. Um livro que li o ano passado e passou a ser um dos favoritos da vida e, por isso, decidi este ano ler a sua sua graphic novel ilustrada por Fabio Celoni e Mirka Andolfo, para o projeto #worldbooktour. E não me arrependi nada!! 

Tanto o livro como a graphic novel têm a capacidade de nos emocionar, com a sua história comovente e poderosa, sobre duas crianças, Amir e Hassan, num mundo com uma cultura completamente diferente da nossa, no Afeganistão. No início do livro ainda se vivia tempos de calma, onde a única preocupação de Amir era os concursos de papagaios com todas as crianças de Kabul, e conta sempre com a ajuda do seu parceiro de brincadeiras, Hassan, filho de um criado, que cresceu com ele, sendo considerado da família. Mas um dia acontecimento vai mudar tudo isto e que vai assombrar toda a vida de Amir. É logo nas primeiras páginas deste livro que levamos o primeiro murro no estômago. O país também vai sofrer uma reviravolta no regime político, e a vida de Amir se vira de pernas para o ar, que acaba por abandonar o país e ir viver para os Estados Unidos da América. Mas Amir sabe que terá de regressar à terra da sua infância para enterrar os fantasmas do passado e de começar de novo. 


"Quando alguém mata um homem, rouba uma vida. Rouba à mulher dele um marido, um pai aos seus filhos. Quando dizemos uma mentira, roubamos a alguém o direito à verdade. Quando somos desonestos, roubamos o direito à honestidade. Não há nada mais abjecto que o roubo". (pág.21)

O autor quer-nos passar a mensagem de que nunca é tarde para corrigir algo!! Acaba por ser uma história de arrependimento, de aceitação e a procura da paz interior do Amir, sendo ele próprio a relatar-nos os diversos acontecimentos e dar-nos a conhecer um mundo completamente diferente do nosso. 

"Só há um pecado. O roubo... Quando dizes uma mentira, estás a roubar a alguém o direito de saber a verdade." (pág.21)


A escrita do autor é muito bonita e, mesmo sendo descritiva, flui muito bem. Mas não é uma leitura fácil e para pessoas mais sensíveis não sei se recomendo, porque os acontecimentos retratados não são fáceis de digerir e o autor dá-nos imensos murros no estômago, deixando-nos muitas vezes enojados. No entanto, este livro trás uma mensagem muito bonita. 

Para terminar, quero ainda dizer que acho a arte desta graphic novel lindíssima, as ilustrações têm um traço fantástico, gostei da forma como as personagens foram retratadas e das cores bem fortes utilizadas.  


Li o livro, já li a graphic novel, mas ainda não tive coragem de ver a adaptação cinematografia! Vou fazer de certeza, mas não sei quando! 
Já leram este livro? Qual é a vossa opinião? Digam nos comentários. 

Boas leituras!



Sem comentários :

Enviar um comentário