Opinião | Histórias em Pedacinhos - As Casas da minha infância e os Tempos de chá sem açúcar


Autor: Maria Cecília 
Editora: Chiado Editora

Coloquei este livro na minha lista to read no Goodreads após ouvir a Mariana, do blog Mary Red Hair, falar muito bem. Depois fiquei muito feliz quando a autora entrou em contacto comigo a dizer que iria enviar-me um exemplar. 
Foi a minha primeira leitura do ano 2017, porque queria começar o ano a ler um autor português. E não poderia começar da melhor maneira! Gostei muito desta leitura, fez-me viajar um pouco para a Ilha da Madeira e reencontrar certos vocabulários que muitas vezes ouvi quando lá vivi. 

Um livro cheio de memórias de uma vida, desde a infância até à fase adulta. Da vida da nossa autora, que com 6 anos partira da ilha da Madeira, com a sua família em busca de uma vida melhor para um "lugar propício para realizar todos os sonhos" (pág. 21). Como era normal, e penso que tal ainda acontece com muita frequência, o seu pai foi o primeiro a viajar e só depois é que a menina e mais sua mãe emigraram também. Fazemos esta viagem com a menina, que nos vai contando pedacinhos de histórias sobre a sua família, mãe, pai e irmãos, como também das pessoas da aldeia donde partiu e das pessoas que passaram pela sua vida na nova terra. 
Acabamos por ter neste livro um pequeno relato da luta de emigrantes numa terra desconhecida, com uma cultura, costumes e língua diferentes. A luta por um sonho: uma casinha na aldeia. Sonho que foi adiado pelo aparecimento de uma ditadura que se fazia sentir nos finais dos anos cinquenta e pelos maus negócios e sucessiva mudança de emprego do pai, obrigando-os a mudar-se constantemente de cidade. Todas esta mudanças fizeram a menina que saiu da Madeira crescer por si só e tornar-se numa mulher cheia de coragem e sem medo de partir à descoberta de um novo mundo! 

A narrativa desenrola-se com fluidez e com uma escrita simples e....sonhadora! Um livro de capítulos curtos, tal como eu gosto, que me tocou bastante. Por ser também emigrante, consegui perceber e entender muitas das dificuldade e dilemas da nossa protagonista. Não é fácil mudar de país! Sentimos sempre que nunca estamos em casa e muitas vezes somos relembrados disso - "humilhou-o pelo facto de ser emigrante" (pág.70). O nosso coração nunca se sente realmente em casa... 

"A casa onde habito não é a casa onde moro." 
(pág. 71)
Acho que a autora estreou-se da melhor maneira e espero que haja um Histórias em Pedacinhos 2, pois o final deste livro assim nos deixou a desejar :) 

Pontuação:


Boas leituras!!


2 comentários :