27 Janeiro | Holocausto


Hoje é dia 27 de Janeiro, Dia Internacional da Lembrança das vítimas do Holocausto, o genocídio cometido pelos nazistas que tirou a vida de milhões de judeus durante a 2ª Guerra Mundial. Foi nesta data, em 1945, que ocorreu a libertação do campo de concentração de Auschwitz, pelo exército soviético. Faz hoje 72 anos. 

Para mim é uma data que deve ser relembrada sempre, mesmo havendo muitas pessoas que colocam em causa a veracidade dos relatos contados. Talvez por ser muito difícil de acreditar que algum ser humano seja capaz de fazer tais atrocidades, que foram cometidas em diversos campos de concentração, e por este mundo fora.  

Nesta altura do ano gosto sempre de fazer algumas leituras com este tema, para descobrir mais um pouco! Por isso hoje venho falar de três livros que li e que se tornaram meus favoritos. 

Em 2015, li o livro A Rapariga que Roubava Livros de Markus Zusak. Um livro que já é bem conhecido por também saiu a sua adaptação cinematográfica. Este livro acaba por ser um pouco diferente, porque o seu narrador é a própria Morte, muitas vezes com um humor sarcástico. E conta-nos a história de uma menina de 10 anos, a Liesel Meminger que, como diz o título, roubava livros. O seu primeiro livro foi no dia do enterro do seu irmão, um pouco antes de sua mãe a abandonar, deixando-a a viver com um casal de pais adoptivos: Hans e Rosa. Vemos ao longo da história o desenrolar da vida desta família, como de outras, nos tempos difíceis do Hitler, que piora após o pai ajudar a esconder um judeu na sua casa. 
Faz já dois anos que li este livro mas não me consigo esquecer da dedicação e carinho do Hans, e do mau feitio da Rosa, mas que era tão boa pessoa, só não conseguia expressar os seus sentimentos. E o Rudy...o Rudy, foi o melhor amigo da Liesel. Das amizades mais puras e inocentes que já li! E no final deste livro?! Chorei mas chorei tanto, que tive de parar de ler para respirar e voltar a ler...destruiu-me o coração. Um livro que adorei e de certeza que vou voltar a reler um dia. 

Em 2016, li o livro A Bibliotecária de Auschwitz de Antonio G. Iturbe. Mais um livro com uma menina como protagonista e com livros, que na altura eram proibidos. Aqui temos a história da Dita que esconde debaixo do seu vestido os livros da pequena biblioteca clandestina da escola, que Fredy Hirsch ergueu dentro do pior campo de concentração, Auschwitz-Birkenau. Esta personagem principal é batante marcante e incrível! Dita nunca desiste de viver e nunca perde a vontade de ler porque mesmo naquele terrível campo de extermínio nazi, "abrir um livro é como entrar para um comboio que nos leva de férias". Temos neste livro relatos sobre a vida passada em Auschwitz, e ainda algumas partes que decorreram no campo Bergen-Belsen, o mesmo onde morreu Anne Frank (que chega a ser "avistada" neste livro). 
Não é um livro fácil de se ler, cheio de relatos duros e chocantes, com descrições horríveis e reais sobre as condições a que eram sujeitos os prisioneiros. Mas que dá força à palavra Esperança...Dita foi uma jovem que, apesar de tanto sofrimento nunca deixou de sorrir e nunca perdeu a coragem! É um excelente livro!

Este ano, 2017, li o livro O Rouxinol de Kristin Hannah. Mais um livro que me roubou algumas lágrimas!! Adorei todas as personagens femininas deste livro. Temos a história de duas irmãs, a Isabelle e Vianne, de personalidades bem distintas e que acabam por seguir caminhos diferentes na luta pela sobrevivência, numa França arrasada pela ocupação dos alemães. A Vianne é mãe de família e, após o seu marido ser obrigado a ir para a guerra, é obrigada a receber as tropas de Hitler dentro da sua própria casa. Uma personagem frágil mas que, sem comida e sem dinheiro, luta todos os dias para manter a família viva. Isabelle é a irmã rebelde e cheia de coragem, que se junta à Resistência e nunca olha para trás, arriscando vezes sem conta a própria vida para salvar a dos outros. 
Um livro que me cativou pelo destaque dado ao papel das mulheres e à sua importância na 2ª Guerra Mundial. Um livro que merece sem dúvida uma opinião em vídeo, que vou fazer brevemente.

Já li outros livros sobre o holocausto, mas estes três foram os que mais me marcaram, nos respectivos. Gosto de ler sobre a temática e aprender sempre mais qualquer coisa sobre o que se passou numa das fases mais obscuras da história da humanidade.  
Todos os anos, neste mês, existe diversos projetos para relembrarmos esta data. Este ano participei pela segunda vez no projeto #leiturasdoholocaustoii no Goodreads, que consiste em ler pelo menos um livro sobre a temática. E ainda, tivemos o projeto #hol72, com o mesmo conceito. 

Participaram nalgum destes projetos? Qual é o livro sobre a temática que mais gostaram de ler? 

Boas leituras!!

2 comentários :

  1. Já li os dois primeiros e também gostei bastante deles apesar de não terem ficado favoritos para a vida. Tenho mesmo de ler o "O Rouxinol"...toda a gente fala tão bem dele :) Este ano não li nada sobre a temática porque confesso que não estava com a disposição adequada mas o ano passado participei no #leiturasdoholocausto do Goodreads com o emblemático "Se isto é um homem" do Primo Levi. Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Rouxinol li este mês com a Mariana do Mary_red_hair e gostamos as duas!! Esta temática não é fácil de se ler e é preciso estar mesmo com disposição para tal :) Ainda não li esse do Primo Levi mas quero muito ler!! Beijinhos*

      Eliminar